Segunda-feira, 27 de Agosto de 2007

Proibição de Fumar

Andei a ler os mails que recebi durante as férias (que parecem não ter fim) e um deles era a Lei para as limitações ao consumo de tabaco. Deixo-vos aqui algumas alíneas que achei interessantes.

 

Lei n.º 37/2007

 

Artigo 4.º
Proibição de fumar em determinados locais


1 — É proibido fumar:
a) Nos locais onde estejam instalados órgãos de soberania, serviços e organismos da Administração Pública e pessoas colectivas públicas;
b) Nos locais de trabalho;
c) Nos locais de atendimento directo ao público;
d) Nos estabelecimentos onde sejam prestados cuidados de saúde, nomeadamente hospitais, clínicas, centros e casas de saúde, consultórios médicos, postos de socorros e outros similares, laboratórios, farmácias e locais onde se dispensem medicamentos não sujeitos a receita médica;
e) Nos lares e outras instituições que acolham pessoas idosas ou com deficiência ou incapacidade;

f) Nos locais destinados a menores de 18 anos, nomeadamente infantários, creches e outros estabelecimentos de assistência infantil, lares de infância e juventude, centros de ocupação de tempos livres, colónias e campos de férias e demais estabelecimentos similares;
g) Nos estabelecimentos de ensino, independentemente da idade dos alunos e do grau de escolaridade, incluindo, nomeadamente, salas de aula, de estudo, de professores e de reuniões, bibliotecas, ginásios, átrios e corredores, bares, restaurantes, cantinas, refeitórios e espaços de recreio;
h) Nos centros de formação profissional;

i) Nos museus, colecções visitáveis e locais onde se guardem bens culturais classificados, nos centros culturais, nos arquivos e nas bibliotecas, nas salas de conferência, de leitura e de exposição;

j) Nas salas e recintos de espectáculos e noutros locais destinados à difusão das artes e do espectáculo, incluindo as antecâmaras, acessos e áreas contíguas;

l) Nos recintos de diversão e recintos destinados a espectáculos de natureza não artística;
m) Nas zonas fechadas das instalações desportivas;
n) Nos recintos das feiras e exposições;
o) Nos conjuntos e grandes superfícies comerciais e nos estabelecimentos comerciais de venda ao público;
p) Nos estabelecimentos hoteleiros e outros empreendimentos turísticos onde sejam prestados serviços de alojamento;

t) Nos aeroportos, nas estações ferroviárias, nas estações rodoviárias de passageiros e nas gares marítimas e fluviais;
u) Nas instalações do metropolitano afectas ao público, designadamente nas estações terminais ou intermédias, em todos os seus acessos e estabelecimentos ou instalações contíguas;
v) Nos parques de estacionamento cobertos;
x) Nos elevadores, ascensores e similares;
z) Nas cabinas telefónicas fechadas;

t) Nos aeroportos, nas estações ferroviárias, nas estações rodoviárias de passageiros e nas gares marítimas e fluviais;
u) Nas instalações do metropolitano afectas ao público, designadamente nas estações terminais ou intermédias, em todos os seus acessos e estabelecimentos ou instalações contíguas;
v) Nos parques de estacionamento cobertos;
x) Nos elevadores, ascensores e similares;
z) Nas cabinas telefónicas fechadas;

aa) Nos recintos fechados das redes de levantamento automático de dinheiro;
ab) Em qualquer outro lugar onde, por determinação da gerência ou de outra legislação aplicável, designadamente em matéria de prevenção de riscos ocupacionais, se proíba fumar.

 

2 — É ainda proibido fumar nos veículos afectos aos transportes públicos urbanos, suburbanos e interurbanos de passageiros, bem como nos transportes rodoviários, ferroviários, aéreos, marítimos e fluviais, nos serviços expressos, turísticos e de aluguer, nos táxis, ambulâncias, veículos de transporte de doentes e teleféricos.

 

 

Artigo 31.º
Entrada em vigor


A presente lei entra em vigor no dia 1 de Janeiro de2008.
Aprovada em 28 de Junho de 2007.
O Presidente da Assembleia da República, Jaime Gama.
Promulgada em 26 de Julho de 2007.
Publique -se.
O Presidente da República, ANÍBAL CAVACO SILVA.
Referendada em 2 de Agosto de 2007.
Pelo Primeiro -Ministro, Luís Filipe Marques Amado,
Ministro de Estado e dos Negócios Estrangeiros.

escrito por ban-tee às 16:04
| a tua palavra | favorito
Segunda-feira, 13 de Agosto de 2007

Boas Férias!!!

Bem merecidas estas férias!

Há 12 meses a trabalhar de seguida, já merecia um descanso da rotina diária. Vou guardar o relógio e fazer as malas!

 

 

Se o tempo não ajudar para irmos à praia, iremos passear muito e descansar o suficiente! Ler e fazer alguns trabalhos manuais, que ando a adiar há tempos.

 

Boas férias aos que ainda se encontram a gozá-las, e muita foraça aos que já as terminaram e tiveram que voltar ao trabalho.

Até ao meu regresso

 

hoje sinto-me:
tags:
escrito por ban-tee às 10:25
| a tua palavra | palavras de amigos (3) | favorito
Sexta-feira, 10 de Agosto de 2007

Bom Fim-de-Semana

 

 

hoje sinto-me: a desejar o fim de semana
escrito por ban-tee às 17:00
| a tua palavra | favorito

Parabéns Pai!

Este era o post que deveria ter sido escrito ontem, pois foi ontem que o meu Pai fez anos. Por falta de tempo, escrevo hoje!

 

Não foi uma data qualquer, foram 50 anos! Sim meio século! lol

Sei que ele dificilmente virá ler o meu blog, no entanto não podia deixar passar sem o felicitar pelos 50 anos de vida, e espero que ainda faça parte da minha vida durante muitos mais.

 

 

Parabéns pelo "meio século", celebra com estilo!

 

 

 

 

E ainda, porque os meus Pais completaram 27 anos de casados ontem, aqui fica uma pequena lembrança:

 

hoje sinto-me: Bem
escrito por ban-tee às 09:43
| a tua palavra | palavras de amigos (3) | favorito
Terça-feira, 7 de Agosto de 2007

Desenhos infantis

O desenho é uma actividade que surge de forma espontânea, inicialmente na forma de rabiscos, evoluindo em seguida para desenhos mais completos e elaborados.

 

O desenho evolui com a criança, e é uma importante ferramenta para o seu desenvolvimento; são muitas as vantagens que o desenho oferece às crianças:

- Desenvolvimento da psicomotricidade, em especial da psicomotricidade fina.

- Estabelece as bases para o posterior desenvolvimento da escrita e da leitura.

- Aumenta a sua confiança em si própria (sempre que se veja correspondida pelos pais)

- Desenvolve a criatividade

- Desenvolve a expressividade

- É um meio de comunicação, tanto interpessoal (com outros) como intrapessoal (com ela própria).

- Ajuda a criança a expressar as suas emoções, necessidades e interesses de uma maneira não verbal, dado que por vezes a criança não sabe, não pode ou não quer expressá-las de maneira verbal.

- Serve-lhe como meio de expressão, descarga ou sublimação da agressividade.

- Ajuda a criança, em especial nos primeiros anos, a reforçar as ligações nervosas e a criar outras novas.

- Promove o amadurecimento emocional, intelectual e psicomotor.

- Contribui para a formação da personalidade.

 

 

RABISCO DESCONTROLADO

Os primeiros passos da criança no desenho são os que mais ilusão causam aos pais, e ocorrem normalmente quando a criança tem cerca de ano e meio de idade, precisamente nessa etapa da sua vida em que para ela tudo é interessante, e a criança está a ponto de entrar no seu período de hiperactividade. É neste momento que a criança estabelece relações com o seu ambiente e começa a relacionar-se emocionalmente com os outros.

Estas primeiras expressões artísticas com forma de rabiscos serão a base sobre a qual desenvolverá a sua expressividade, que a levará ao desenho, à pintura e à escrita.

Em todas as etapas do desenho infantil é importante que os pais demonstrem interesse pelas criações da criança, o que aumentará a sua auto-estima e a tornará mais segura de si mesma.

 

Características desta fase do desenho infantil:

 

- Os primeiros traços carecem de sentido, variam em comprimento e em direcção;

 

- A criança olha com frequência para outro lado enquanto desenha;


- Os desenhos não costumam ocupar a folha toda (uma grande parte desta fica em branco);

 

- A criança deverá ter os materiais para desenhar sempre disponíveis, e um adulto que a observe (isto é importante se não queremos redecorar toda a casa, pois ao desfrutar com o facto de realizar traços a superfície em que desenvolvem esta actividade não é importante para eles);


- A criança utiliza normalmente uma só cor;


- Os pais não devem procurar encontrar nos seus desenhos algo de reconhecível, nem forçar ou induzir a criança a desenhar elementos do seu entorno - essa não é a função do desenho nesta etapa;


- A criança segura o lápis de diferentes maneiras, e ainda não tem o controlo suficiente para adoptar a postura de pinça (posição correcta para segurar o lápis), fazendo habitualmente demasiada pressão com o lápis;


- Excede com frequência os limites do suporte gráfico utilizado;


- Apercebe-se das modificações sobre a superficie em que desenha, mas não é consciente de que é a causa dessas modificações:


- Não utiliza os dedos nem o punho para controlar os seus movimentos.

 

Esta etapa dura habitualmente cerca de seis meses; a seguir a criança passa a ter um maior controlo sobre os seus desenhos - RABISCO CONTROLADO.

escrito por ban-tee às 11:38
| a tua palavra | favorito

Pesadelos em Crianças

Os pesadelos: uma etapa normal da infância

Tranquilizá-las com uma voz suave, contar-lhes um conto ou evitar que vejam filmes violentos antes de dormir, são alguns conselhos para as ajudar nesta etapa da sua infância.

 

Os pesadelos começam geralmente aos dois anos, mas são mais comuns em crianças de três a seis anos de idade. Os especialistas afirmam que o stress e a ansiedade são algumas das causas que provocam estes maus sonhos.

A frequência dos pesadelos não deve preocupar os pais, já que é muito variável. Por exemplo, um criança pode ter um pesadelo todas as noites, e depois não ter nenhum durante semanas ou meses.

 

O QUE FAZER PARA ACALMAR A CRIANÇA...


- Prevenir: Os pais devem evitar que as crianças vejam programas de sustos ou violentos na televisão, especialmente à hora de ir dormir.

- Preparar-se: Embora os pesadelos das crianças não se possam evitar, é recomendável estarem preparados. É importante assegurarem-se de poderem ouvir as crianças se estas choram durante a noite. Se o quarto da criança está muito afastado do dos pais, podem colocar um interfone.

- Atender a criança: Os pais devem atender os filhos o mais rapidamente possível. As crianças necessitam os pais para receber consolo e ajuda.

 

- Permanecer com a criança: É fundamental que os pais permaneçam com a criança até que esta se tenha acalmado. Se esta o pedir, até que adormeça novamente. Algumas vezes ler um conto ajuda as crianças a conciliar novamente o sono. Como alternativas, um banho relaxante, brincar com o seu boneco preferido e fazer as coisas de que gosta e que a acalmam.

- Tranquilizar a criança: Os pais devem assegurar-se de que a criança se sente protegida. Para tal, é necessário falar-lhe com voz calma e reconfortante.

- Manter a calma: A criança pode agitar-se mais se se aperceber da tensão dos pais. A calma é necessária para a poder ajudar.

- Conversar sobre o pesadelo: Sempre que a criança tenha idade suficiente para falar. Muitas crianças lembram-se no dia seguinte dos seus pesadelos. É bom que a criança pense e discuta maneiras de se sobrepôr às coisas que a assustaram no sonho. Os pais também podem ajudá-la a inventar um final feliz para o sonho. Se a criança não quer falar do pesadelo, devemos respeitar a sua vontade.

 

- A sesta: Fazer uma sesta curta durante a tarde pode ajudar a melhorar o problema, uma vez que os terrores nocturnos se associam a um dormir demasiado profundo, pelo que a criança não pode despertar.

O QUE NÃO SE DEVE FAZER...

- Não despertar a criança: Se a criança chora mas está ainda a dormir, não é necessário despertá-la. O pesadelo passará.

- Não permitir que a criança durma com os pais: Poderia converter-se num hábito difícil de romper.

- Não dizer à criança que os pesadelos não são reais: Para a criança o pesadelo parece real, e assusta-a muito. É melhor explicar-lhe o que é um sonho, e que toda a gente os tem.

 

 

in: Imaginarium - reportagens

 

escrito por ban-tee às 11:24
| a tua palavra | favorito
Segunda-feira, 6 de Agosto de 2007

2º Aniversário

E o bolinho da minha Princesa foi assim:

  

 

Depois de tanto procurar imagens de bolos para a festa da Carol, encontrei um que gostei, e pedi à D. Isabel para me fazer. Ficou parecido com a imagem que levei impressa em papel. Adorei!

A senhora tinha em exposição um bolo com a Kitty estampada em cima, mas ela deu-me a ideia de arranjar uma boneca pois ficava mais bonito do que a estampa. Corri a cidade pelas pontas para encontrar uma bonequinha da Kitty, e foi finalmente na Bambina que encontrei esta boneca, trazia lá dentro uns docinhos e foi baratinha.

Digam lá que não ficou lindo o bolinho!

Era de chocolate com recheio de perna de pau! Mnham mnham! Muito, muito bom!

O meu muito obrigado à Isabel e à sua filha (que não me lembro o nome) foi ela que enfeitou todo o bolo.

 

 

 

Aqui está ela e o Padrinho a abrir o presente:

 

 

Uma mesa para ela poder aplicar os seus dotes de artista, e assim evitar que pinte as mantas do sofá, paredes, braços, cara, etc...

  

hoje sinto-me: contente
escrito por ban-tee às 14:36
| a tua palavra | favorito

mais sobre mim

Dezembro 2012

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

a fada passou em:

Dezembro 2012

Outubro 2012

Março 2009

Fevereiro 2009

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Outubro 2006

Agosto 2006

Rabiscos

Rodolfo

E porque hoje é dia de ha...

Kefir

Beja na vanguarda das int...

Parabéns Maninha

De volta...

Aventura de Fim de Semana

Que horas são?

tags

todas as tags

De onde falam com Ban-tee


RSS