Quinta-feira, 24 de Julho de 2008

Não se compare com os outros

Você é inseguro?
Fica muito preocupado com a opinião alheia, com o que os outros vão falar de si?
Está sempre querendo agradar os outros?
Tem dificuldade de dizer não para não desagradar as pessoas?
E se diz não, fica a remoer-se, culpar-se?
Está sempre a comparar-se com os outros, sente-se inferior?
Duvida de sua capacidade?

Muitas pessoas vivem nesse mundo apenas para sobreviver (trabalhar, estudar, pagar as contas, constituir uma família, melhorar o seu padrão de vida, etc.) ou levar uma vida medíocre, infeliz, sem entusiasmo e sem realização.

O motivo: seguir regras, padrões que a sociedade considera como normais e, portanto, aceitáveis.
Em verdade, viemos a esse mundo para evoluir, reeducar o nosso interior.
Buda dizia que “O rei mais nobre de todos os reis é aquele que é capaz de se dominar”.
Portanto, o grande desafio é: Como superar os medos, preocupações, problemas, inseguranças que nos afligem?

Para se superar, ter um autodomínio é preciso ter consciência de si mesmo, expandir a consciência, sair da ignorância, da ilusão, do véu de escuridão, que nos impedem de sermos mais lúcidos e conscientes.

Cada ser humano é único, singular, um fenomeno individual, um mundo à parte, uma aventura única, um milagre suficiente para não ter de comparar-se com ninguém, a não ser consigo mesmo.
Você é único, portanto, não se compare com os outros!
O conflito ocorre quando o ser humano não segue o seu modo de ser, quer se enquadrar num determinado tipo de padrão estabelecido por uma cultura. Se você se aceitar como um ser individual, vai dar um grande passo em sua autoconfiança, passando a acreditar mais em si.
Não queira agradar os outros, respeite, escute a voz de sua alma ficando do seu lado. Confie na sua intuição, em suas sensações.
Não queira resolver os seus problemas apenas pelo racional.
O sentir (intuir) é que lhe mostra o caminho, o certo e o errado.
Você repete o que as pessoas falam?
E se for mentira aquilo que lhe falaram? Você não confia no que sente (intui) porque se deprecia”.
O que é uma pessoa segura?
É aquela que sente, que escuta a voz de sua alma.
O que garante o amanhã são as forças invisíveis.
O que faz o seu coração palpitar?
Sozinho, você não dá um passo na existência.
É preciso coragem de ser você mesmo, de estar ao seu lado!
Autoconfiança é ter confiança em si e na vida.
O que a religião diz? O que a sociedade diz? O que a cultura diz?
Você fica a ouvir e a olhar o mundo com os ouvidos e olhos dos outros...
E a sua vivência? O que a sua alma sente?.

 

tags:
escrito por ban-tee às 16:30
| a tua palavra | favorito

Diferença de Idades

Hoje, não sei porquê, lembrei-me de postar qualquer coisa sobre amor, e no meio disso tudo lembrei-me que há amores em todas as idades, e alguns com grandes diferenças de idade.

O meu avôzinho querido tinha mais 20 anos que a minha avó e eles foram felizes, tiveram 3 filhas e 5 netos, infelizmente o meu avô já não conheceu os bisnetos...

 

 

É muito comum casal feliz mesmo com
 diferença de idades. 
A diferença de idade física não importa, 
o que preocupa é a diferença de idade mental. 
Afinal estamos vivendo na mesma época e daqui 
a cem anos ninguém ficará para semente.
 O que realmente importa é que o casal seja feliz. 

A diferença não está na idade,
 está no modo de pensar e de agir.
  Nunca te deves sentir velho ou velha, 
novo ou nova para seres amado/a.
  Esta característica de se apaixonar é divina.
  O nosso mundo é ímpar, 
oferece-nos tanto prazer que desfrutamos
  com os nossos cinco sentidos.
E talvez seja esta a única 
vida que teremos ao longo do tempo.

 

escrito por ban-tee às 15:07
| a tua palavra | favorito
Quarta-feira, 23 de Julho de 2008

Simply the best

I call you when I need you,
my heart's on fire
You come to me, come to me wild and wild
When you come to me
Give me everything I need

Give me a lifetime of promises and a world of dreams
Speak a language of love like
you know what it means
And it can't be wrong
Take my heart and make it strong baby

You're simply the best, better than all the rest
Better than anyone, anyone I've ever met
I'm stuck on your heart,
and hang on every word you say
Tear us apart,
Baby I would rather be dead

In your heart I see the star
of every night and every day
In your eyes I get lost, I get washed away
Just as long as I'm here in your arms
I could be in no better place

You're simply the best, better than all the rest
Better than anyone, anyone I've ever met
I'm stuck on your heart,
and hang on every word you say
Tear us apart, no, no,
Baby I would rather be dead

Each time you leave me I start losing control
You're walking away with my heart and my soul
I can feel you even when I'm alone
Oh baby, don't let go

You're the best, better than all the rest
Better than anyone, anyone I've ever met
I'm stuck on your heart,
and hang on every word you say
Tear us apart, no, no,
Baby I would rather be dead

Oh ! You're the best !!!

tags:
escrito por ban-tee às 15:09
| a tua palavra | favorito
Terça-feira, 22 de Julho de 2008

Vaso Chinês

Hoje recebi este mail  e não resisti a deixá-lo aqui para que possam ler.

Obrigada Carmo, por ter feito com que este texto chegasse até mim.

 

 

"Uma velha senhora chinesa possuía dois grandes vasos, cada um suspenso na extremidade de uma vara que ela carregava nas costas.

Um dos vasos era rachado e o outro era perfeito. Este último estava sempre cheio de água ao fim da longa caminhada do rio até casa, enquanto o rachado chegava meio vazio.
Durante muito tempo a coisa foi andando assim, com a senhora chegando a casa somente com um vaso e meio de água.

Naturalmente o vaso perfeito era muito orgulhoso do próprio resultado e o pobre vaso rachado tinha vergonha do seu defeito, de conseguir fazer só a metade daquilo que deveria fazer.

Depois de dois anos, reflectindo sobre a própria amarga derrota de ser 'rachado', o vaso falou com a senhora durante o caminho:

'Tenho vergonha de mim mesmo, porque esta rachadura que eu tenho faz-me perder metade da água durante o caminho até a sua casa...'

A velhinha sorriu:

Reparaste que lindas flores há somente do teu lado do caminho? Eu sempre soube do teu defeito e portanto plantei sementes de flores na beira da estrada do teu lado. E todos os dias, enquanto a gente voltava, tu regava-las.

Durante dois anos pude recolher aquelas belíssimas flores para enfeitar a mesa. Se tu não fosses como és, eu não teria tido aquelas maravilhas flores na minha casa.

 

Cada um de nós tem o seu próprio defeito.

Mas é o defeito que cada um de nós tem, que faz com que nossa convivência seja interessante e gratificante.

É preciso aceitar cada um pelo que é... E descobrir o que há de bom nele."

 

escrito por ban-tee às 19:27
| a tua palavra | favorito
Sexta-feira, 18 de Julho de 2008

Férias, férias

Finalmente as férias tão desejadas chegaram!

 

Ontem quando terminei o último exame senti um alívio por ter chegado ao fim o ano escolar. Ao mesmo tempo senti uma perda... não sei bem como explicar. Acho que estou tão habituada à rotina de ir para as aulas todas as noites, de estar com os maravilhosos colegas que tenho, de partilhar as experiências do dia-a-dia, que até me custa pensar que na próxima semana já não há aulas. Porque gosto das aulas, se bem que as épocas de frequências são esgotantes.

 

A partir de agora já vou ter mais tempo para actualizar este espaço.

 

tags:
escrito por ban-tee às 16:10
| a tua palavra | favorito
Quarta-feira, 16 de Julho de 2008

A vida tal como se nos apresenta

Ao autor destas palavras eu quero agradecer o facto de fazer parte da minha vida, ser a pessoa que é para mim, e desejo que a luz que brilha nos seus olhos nunca se apague, pois é o espelho da sua alma, onde reina uma serenidade indescritível.

 

  

"Apesar da vida ser uma continuidade sem interrupções, ela não é mais do que um somatório de momentos. E existem momentos que nos ficam para sempre: os muito bons e os muito maus.

 

Os muito maus, não precisam de se procurar. Por muito que os queiramos evitar eles procuram-nos, irrompem pela nossa vida. Inevitavelmente tropeçam em nós. E depois de os vivermos, de os enfrentarmos com mais ou menos força e coragem, por mais que os queiramos esquecer, eles teimam em ficar, permanecer na nossa memória. Contra eles pouco podemos fazer. Só temos um caminho. Assumi-los e esquecê-los rapidamente, precisamente… porque "a vida continua".

 

Depois existem os momentos muito bons, aqueles que todos querem viver. Estes quase sempre são fugazes, reflexos no espelho, flashes de tempo nas nossas vidas. Às vezes nem damos por eles. Quando nos apercebemos, já passaram.

 

Apesar de raros, estes são os mais importantes. São eles o cimento da vida, do nosso bem-estar psicológico, do nosso equilíbrio emocional e afectivo. São estes que nos fazem sorrir a partir do pensamento sem razão aparente. Dão-nos força e confiança sobre o futuro. São estes que nos fazem defender que a "vida vale a pena".

 

A minha experiência de vida ensinou-me que a vida só acontece uma única vez, e que os momentos que nos proporciona não se repetem. Podem acontecer muitos e muito parecidos, mas são sempre diferentes. Nunca são os mesmos.

 

Por pudor, preconceito moral ou mesmo por medo e insegurança, já perdi alguns dos presumivelmente momentos muito bons que a vida me ofereceu. Agora, ao olhar o passado, esboço um sorriso, mas um sorriso triste, por aquilo que de bom não fiz por acontecer e que já não vai acontecer. Também por isso, há muito que decidi que não vou mais ignorar a vida e o que ela tiver de bom para me oferecer. Claro que com regras e princípios. Mas não a vou mais deixar passar ao lado, como se nada fosse."

tags:
escrito por ban-tee às 15:34
| a tua palavra | favorito
Terça-feira, 15 de Julho de 2008

Coisas de Mulher

Das muitas peripécias que me acontecem, ainda não me tinha acontecido esta.

Ora passo a relatar a situação.

Na sexta feira à tarde fiquei sem gasolina no carro! Andei a adiar ir à bomba porque acontecia sempre algo mais importante, que tinha que ser feito logo. Ora nem mais, cheguei à porta de casa e quando entrámos no carro alertei: "o carro tem que ir direitinho à bomba, porque não dá para dar voltinhas". Pois é, realmente já não deu para mais voltinhas, porque já nem pegou... Com o carro carregado de malas e bagagens, pois estavamos de saída para o Algarve, e ficámos ali à porta, porque a gasolina já não deu para o arrancar do lugar!

Lá tive que ligar à minha mãe para me virem buscar, a mim e à minha amiga Marisa.

Já estão a ver para quem sobrou! O marido, coitado, como sempre. Muito danado lá arrancou com um garrafão vazio para ir buscar gasolina. E nós duas mortas de festa, tanto que nos rimos que ele já estava pior que estragado!

 

Neste momento, depois de lerem o que escrevi devem estar a achar-me uma tresloucada qualquer, que deixa o carro chegar ao limite.

Meus amigos, sou humana e, como a maioria das pessoas, muito ocupada! Em 9 anos de carta de condução ainda não me tinha acontecido nada disto, se bem que já aconteceu parecido!

Quem me conhece sabe que estas coisas são mesmo minhas, e quem sair de fim de semana comigo em que não haja aventuras, não é um fim de semana normal!

 

escrito por ban-tee às 15:13
| a tua palavra | favorito

mais sobre mim

Dezembro 2012

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

a fada passou em:

Dezembro 2012

Outubro 2012

Março 2009

Fevereiro 2009

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Outubro 2006

Agosto 2006

Rabiscos

Rodolfo

E porque hoje é dia de ha...

Kefir

Beja na vanguarda das int...

Parabéns Maninha

De volta...

Aventura de Fim de Semana

Que horas são?

tags

todas as tags

De onde falam com Ban-tee


RSS