Terça-feira, 7 de Agosto de 2007

Pesadelos em Crianças

Os pesadelos: uma etapa normal da infância

Tranquilizá-las com uma voz suave, contar-lhes um conto ou evitar que vejam filmes violentos antes de dormir, são alguns conselhos para as ajudar nesta etapa da sua infância.

 

Os pesadelos começam geralmente aos dois anos, mas são mais comuns em crianças de três a seis anos de idade. Os especialistas afirmam que o stress e a ansiedade são algumas das causas que provocam estes maus sonhos.

A frequência dos pesadelos não deve preocupar os pais, já que é muito variável. Por exemplo, um criança pode ter um pesadelo todas as noites, e depois não ter nenhum durante semanas ou meses.

 

O QUE FAZER PARA ACALMAR A CRIANÇA...


- Prevenir: Os pais devem evitar que as crianças vejam programas de sustos ou violentos na televisão, especialmente à hora de ir dormir.

- Preparar-se: Embora os pesadelos das crianças não se possam evitar, é recomendável estarem preparados. É importante assegurarem-se de poderem ouvir as crianças se estas choram durante a noite. Se o quarto da criança está muito afastado do dos pais, podem colocar um interfone.

- Atender a criança: Os pais devem atender os filhos o mais rapidamente possível. As crianças necessitam os pais para receber consolo e ajuda.

 

- Permanecer com a criança: É fundamental que os pais permaneçam com a criança até que esta se tenha acalmado. Se esta o pedir, até que adormeça novamente. Algumas vezes ler um conto ajuda as crianças a conciliar novamente o sono. Como alternativas, um banho relaxante, brincar com o seu boneco preferido e fazer as coisas de que gosta e que a acalmam.

- Tranquilizar a criança: Os pais devem assegurar-se de que a criança se sente protegida. Para tal, é necessário falar-lhe com voz calma e reconfortante.

- Manter a calma: A criança pode agitar-se mais se se aperceber da tensão dos pais. A calma é necessária para a poder ajudar.

- Conversar sobre o pesadelo: Sempre que a criança tenha idade suficiente para falar. Muitas crianças lembram-se no dia seguinte dos seus pesadelos. É bom que a criança pense e discuta maneiras de se sobrepôr às coisas que a assustaram no sonho. Os pais também podem ajudá-la a inventar um final feliz para o sonho. Se a criança não quer falar do pesadelo, devemos respeitar a sua vontade.

 

- A sesta: Fazer uma sesta curta durante a tarde pode ajudar a melhorar o problema, uma vez que os terrores nocturnos se associam a um dormir demasiado profundo, pelo que a criança não pode despertar.

O QUE NÃO SE DEVE FAZER...

- Não despertar a criança: Se a criança chora mas está ainda a dormir, não é necessário despertá-la. O pesadelo passará.

- Não permitir que a criança durma com os pais: Poderia converter-se num hábito difícil de romper.

- Não dizer à criança que os pesadelos não são reais: Para a criança o pesadelo parece real, e assusta-a muito. É melhor explicar-lhe o que é um sonho, e que toda a gente os tem.

 

 

in: Imaginarium - reportagens

 

escrito por ban-tee às 11:24
| a tua palavra | favorito

mais sobre mim

Dezembro 2012

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

a fada passou em:

Dezembro 2012

Outubro 2012

Março 2009

Fevereiro 2009

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Outubro 2006

Agosto 2006

Rabiscos

Pesadelos em Crianças

Que horas são?

tags

todas as tags

De onde falam com Ban-tee


RSS